Sede de Agrupamento

Escola Secundária do Lumiar

 Rua Mário Sampaio Ribeiro, 1600-488 Lisboa

 TEL. 21 754 07 47 | FAX. 21 758 99 24

[email protected]

 

bio1

No dia 20 de janeiro, visitámos o Departamento de Biologia e Biotecnologia da Faculdade de Engenharia e Ciências Naturais da Universidade Lusófona para a realização de duas atividades laboratoriais: o desenvolvimento embrionário do pinto e a produção de cerveja.
Desenvolvimento embrionário do pinto Durante a apresentação teórica da atividade, observámos as diferentes fases de crescimento embrionário: a fertilização, a segmentação e gastrulação, o sistema circulatório e a neurulação.
Após a apresentação procedemos à realização da atividade: abrimos cinco ovos que foram incubados previamente durante 7 dias e deixámos tombar o conteúdo para uma placa de Petri. De seguida, separámos a gemada do embrião e limpámo-lo com tampão fosfato-salino (PBS). Observámos os sómitos, o cérebro, o coração, os vasos sanguíneos e os olhos.
Ainda tentámos observar o batimento cardíaco do embrião, mas sem êxito.

Produção de cerveja
Devido ao extenso período de tempo da fase da brassagem, começamos por moer 50 g de malte seco com um almofariz e um pilão por cerca de 15 minutos. Após esta etapa, juntámos o malte já moído a um gobelé com 300 ml de água e misturámos durante 5 minutos. Transferimos o gobelé para o banho maria digital a 32o C e continuámos a mexer por 10 minutos. Após isto, passámos para outra máquina de banho maria, mas desta vez a 52oC por mais 1 hora.
A este ponto, as professoras começaram a sua apresentação. Durante esta apresentação, as professoras explicaram as matérias primas da cerveja:
água, malte, grãos-crus e lúpulo, as diferentes fases de produção: a fabricação do malte, a brassagem, a fermentação, a guarda, a filtração e o enchimento. Salientaram a importância das leveduras, fungos unicelulares na realização deste tipo de fermentação, na ausência de oxigénio. Depois da apresentação, fizemos a filtração da mistura e realizámos o teste do pH e do amido cujos resultados foram os esperados: meio ácido e ausência de amido, com presença de glicose. No final desta atividade, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer o espaço e as máquinas onde a mistura é colocada para a continuação e conclusão da fermentação alcoólica e produção da cerveja.
Realizado por: Diogo Rodrigues, João Gonçalves, Martim Dias e Nádia Sousa, 10oA.

   bio2

Agrupamento de Escolas Professor Lindley Cintra

Copyright © 2014. All Rights Reserved.